logo misa

Promovendo a Liberdade de Expressão na África Austral

jornalistas agredidosO MISA-Moçambique tomou conhecimento da agressão do Jornalista Anfonso Chavo e do operador de câmara, Sebastião Ngomane, ambos da STV, esta Sexta-feira (05.02.2021), em Maputo, pelo proprietário da Rayan Pastelaria e Restaurante.

O facto ocorreu por volta das 19:40 minutos, quando a equipa da STV se preparava para entrevistar uma jovem funcionária daquele estabelecimento de restauração, sobre o recolher obrigatório na região do “Grande Maputo”, decretado pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, no quadro das medidas de contenção da pandemia da Covid-19.

A Jovem, previamente contactada sobre a reportagem, em directo, predispôs-se inicialmente a ceder entrevista. Mas, subitamente, anunciou já não dispor de tempo para o efeito, porquanto já estava de saída do local de trabalho.

Num esforço de conseguir a entrevista, a equipa da STV aproximou-se da jovem que, afinal, já havia sido impedida de falar pelo seu chefe. Exaltado, o proprietário da pastelaria empurrou o operador de câmara, atingindo o equipamento de filmagem, como forma de impedir que este captasse imagens.  O caso foi, por volta das 21:00 remetido pelo grupo SOICO às autoridades policiais, estando sob trâmites legais.

O MISA-Moçambique condena vigorosamente este acto que, para alem de ter obstruído o material de trabalho fundamental para a produção de informação de interesse publico, constitui uma violação das liberdades de imprensa. O MISA faz lembrar que ninguém deve, em circunstância alguma, interferir no trabalho dos Jornalistas, assim como recorrer ao uso da violência ou quaisquer meios para obstruir o material de trabalho dos jornalistas.

O MISA apela, por isso, às autoridades competentes para responsabilizar exemplarmente o promotor deste acto como forma de dissuadir estes e quaisquer outros actos similares contra a imprensa.

Maputo, 07 de Fevereiro de 2020.

MISA-Moçambique