logo misa

Promovendo a Liberdade de Expressão na África Austral

jornalistas agredidosO MISA Moçambique tomou conhecimento, com preocupação, da agressão física de que foram alvo dois jornalistas da Media Mais TV. O incidente ocorreu esta terça-feira, no bairro de Muatala, na Cidade de Nampula, quando os dois jornalistas pretendiam recolher depoimentos e captar imagens de uma cidadã que fora despejada, junto com os seus filhos, pelo ex-marido.

Além da agressão, os jornalistas viram o seu equipamento de trabalho retido por alguns indivíduos que se encontravam no local.

Face ao sucedido, os jornalistas viram-se obrigados a solicitar a intervenção da Polícia para a recuperação do equipamento. O repórter de imagem teve que receber cuidados médicos no Hospital Central de Nampula, para onde foi encaminhado após a agressão. Até à conclusão deste comunicado, a Polícia ainda não tinha conseguido recuperar o equipamento e desconhecia-se a gravidade das lesões contraídas pelo repórter de imagem.

O MISA Moçambique condena este acto e pede às instituições da justiça para responsabilizar os autores deste crime, devidamente identificados.

Igualmente, o MISA Moçambique tomou conhecimento da destruição da rádio comunitária de Nangololo, no distrito de Muidumbe, província de Cabo Delgado, acto protagonizado pelos terroristas que têm estado a desestabilizar aquela região do país. De acordo com o responsável daquela rádio comunitária, Padre Edegard Silva Júnior, “está tudo destruído... a casa onde residíamos se transformou em cinzas... todos os equipamentos foram queimados. O templo onde fica a sede da Paróquia destruído... a sala da rádio comunitária queimada. A casa das irmãs destruída...”.
O MISA Moçambique condena estes actos bárbaros e de terrorismo, e solidariza-se com as vítimas.

Maputo, 24 de Novembro de 2020