logo misa

Promovendo a Liberdade de Expressão na África Austral

IbraimoMbarucoO MISA-Moçambique manifesta a sua preocupação com informações dando conta do desaparecimento do jornalista e locutor da Rádio Comunitária de Palma, em Cabo Delgado, Ibraimo Abu Mbaruco.
Ao que o MISA-Moçambique apurou, Ibraimo Mbaruco saiu de casa para a Rádio por volta das 15,00 horas do dia 7 de Abril em curso, onde esteve a trabalhar até cerca das 18,00 horas do mesmo dia.


O jornalista teria sido sequestrado quando regressava a casa, entre as 18,00 e 19,00 horas. Momentos antes, Ibraimo Mbaruco teria enviado uma curta mensagem (SMS) a um dos seus colegas de trabalho, informando que “estava cercado por militares”. A partir desse momento, não mais atendeu às chamadas, embora o seu telefone continuasse a dar sinal de estar ainda comunicável.

“Estamos a ligar para ele desde o dia em que desapareceu, mas não atende as chamadas. A família também não o consegue contactar”, confirmou um dos amigos do jornalista, que afirma que imediatamente após o seu desaparecimento, os seus colegas da Rádio e familiares contactaram o Administrador Distrital, o Comando Distrital da Polícia da República de Moçambique (PRM) e a Secretária Permanente Distrital.

Uma breve investigação do MISA-Moçambique conseguiu apurar que Ibraimo Mabaruco não se encontra no quartel de Palma.

O MISA-Moçambique lamenta a ocorrência e apela às autoridades do Governo para que usem todos os meios para permitir que o jornalista seja restituído à liberdade.
Actos de violência e detenções arbitrárias de jornalistas contrariam todos os princípios de uma democracia ancorada na supremacia da Lei e no respeito pelos direitos humanos, e violam, de forma flagrante, todas as disposições da Constituição da República de Moçambique, no que diz respeito à liberdade de expressão e liberdade de imprensa.